Quando pensamos em construir uma casa ou qualquer outro tipo de obra, a busca por materiais de construção é sempre um desafio. Para tanto, recomenda-se alguns produtos essenciais para essa tarefa.

De modo geral, esses itens podem ser divididas em alguns blocos de uso e utilidade, como:

  • Construção;
  • Fundação;
  • Alvenaria e estrutura;
  • Cobertura;
  • Hidráulica;
  • Reboco;
  • Fechamentos;
  • Elétrica, telefonia, rede, TV;
  • Revestimento;
  • Acabamento.

Materiais básicos necessários

Um dos materiais mais básicos é a areia, que desempenha função primordial em uma obra, podendo ser usada em várias partes, desde a fundação até a cobertura, estrutura, vedação e acabamento.

A areia fina é a mais utilizada e é indicada para rebocos em geral. Ela também pode ser encontrada para a fabricação de concretos, podendo ser usada em misturas de argamassas e até mesmo para compor areias mais grossas, melhorando assim a distribuição de tamanho entre os grãos.

Utilizada em conjunto com o cimento, a areia é adaptada na fabricação de concretos e argamassa. É indispensável o uso de caminhão de areia preço para auxiliar em todo o trabalho da obra.

Podendo ser comprada a granel, a areia é entregue em caminhões basculantes, com capacidade média entre 5 a 13m³.

Recomenda-se ainda não comprar areia úmida, devido ao fato de que o seu volume é maior em comparação a seca, aumentando assim o seu orçamento.

A areia média é usada praticamente em todas as fases da obra, muito vista em áreas de lazer, praias artificiais, campos, tanques de recreação, entre outras.

Os grãos desse material contam com diâmetro entre 0;42 a 2 mm, e o custo da areia média preço é variado. Suas vantagens são: economia no uso do cimento, curva granulométrica constante, ausência de impurezas orgânicas (em areias industriais), ausência de materiais argilosos, constância nos traços do concreto, maior aderência da pasta de cimento, entre outras.

Outro material indispensável é o cimento preço, com cerca de cinco tipos diferentes, entender suas diferenças pode auxiliar a aproveitar melhor a vantagem de cada opção.

Classificado como um pó fino (onde mistura-se calcário, argila e componentes químicos) as propriedades do cimento é que são ligantes, endurecendo sob ação de água e não se decompõe posteriormente.

Suas diferenças, portanto, estão em sua composição, impactando diretamente em propriedades como resistência, durabilidade, trabalhabilidade e impermeabilidade.

Principais tipos de cimento

  1. Cimento comum: não possui nenhum componente aditivo e tem como função o retardamento do início de pega do material, possibilitando assim maior tempo na aplicação. Seu custo é alto e tem menor índice de resistência, muito utilizado na indústria em geral.
  2. Cimento composto: sendo o mais versátil entre todos, é aplicado em todas as etapas da obra. Conta com a adição de outros materiais em sua mistura, dando a ele menor calor de hidratação. Isto é, libera menos calor quando adicionado a água.
  3. Cimento de alto-forno: menos poroso em relação aos outros, é mais durável, composto por 35% a 70% de escória de alto-forno. Suas vantagens são: maior impermeabilidade e durabilidade, baixo teor de calor de hidratação, alta resistência a expansão, além de que é muito resistente a sulfatos.
  4. Cimento pozolâmico: composto por material pozolânico (de 15% a 50%), da estabilidade em uso de agregados reativos e locais de ataque ácido (sulfatos em especial). Com baixo teor de calor de hidratação, recomenda-se o uso em concretagens de grandes volumes e temperaturas altas. Sua principal vantagem é não ser tão poroso, sendo muito resistente à atividade da água do mar e esgotos.

Em questão de lajes, uma etapa fundamental é o seu escoramento, podendo ser de madeira ou metálico. Esse é um passo imprescindível antes da concretagem, sendo importante para o seu nivelamento.

O escoramento varia de acordo com o tipo de cada laje, podendo ser classificadas em: laje pré-moldada ou laje de concreto batido.

Para tal operação, utilizam-se escoras para laje, garantindo assim a sustentação da qual os profissionais envolvidos no projeto necessitam.

Atualmente existem disponíveis no mercado diversos tipos de escoras, sendo os mais utilizados as escoras metálicas e as escoras de madeira.

O escoramento em metal garante uma montagem rápida, fácil e flexível, enquanto a de madeira corre o risco de possíveis deformações e ainda abrange a questão ambiental, em que a preservação dos recursos naturais está sempre em discussão.

Em situações em que se faz necessário a concretagem de laje, algumas medidas são recomendadas para total êxito de sua obra como a verificação da limpeza e consistência das formas; checagem da armadura (quantidade e posicionamento); posicionamento de instalações embutidas (tubos elétricos e hidráulicos); entre outras.

Caso essas medidas não sejam atendidas, problemas futuros podem ocorrer, como as fissuras, trincas e até mesmo o desabamento da estrutura.

Ou seja, existem diversos tipos de cimento, cada um mais recomendado para cada tipo de obra e seus conhecimentos auxiliam na hora da construção, reduzindo assim o orçamento final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *