O termo garagem é usado para designar um espaço para guardar veículos, que fica anexado em residências ou salas comerciais.

Até o século XIX, não havia necessidade dessa função, pois era necessário apenas ambiente para guardar cavalos. Esse conceito surgiu apenas na década de 1960, quando começou a aumentar a quantidade de automóveis.

Para desenvolver uma garagem confortável e com espaço, é imprescindível uma boa reforma e até mesmo, uma boa decoração.

Algumas pessoas, optam por fazer da garagem um espaço com mais funcionalidades do que de guardar veículos, como, por exemplo, um ambiente para guardar ferramentas, fazendo com que seja indispensável a decoração desse espaço.

Como iniciar o planejamento?

O primeiro passo para um ambiente bonito e confortável é a organização e a limpeza. Logo em seguida, é essencial a escolha de um tema.

Ou seja, buscar a pretensão daquele lugar além de guardar veículos. No caso de um ambiente para guardar ferramentas, é recomendável a instalação de uma bancada com gavetas de madeira.

Pois, transmite a ideia de rústico e um revestimento do mesmo material, formando um painel próximo a bancada. Há diversos modelos de garagem, estando alguns deles citados abaixo:

  • Estrutura pré-moldada: feita, geralmente, com aço e é encontrada em edifícios, shoppings e condomínios;
  • Garagem de madeira: esse tipo é escolhido usualmente por usuários com casas no campo;
  • Garagem fechada: é muito usada em sobrados e é fechada por portões;
  • Garagem escondida no chão: esse modelo utiliza o recurso do duplicador de vagas, fazendo com que o automóvel, através de um aparelho, saia do chão enquanto há outro em cima;
  • Alternativas: a proteção do veículo é feita com lonas, toldos ou até quiosque;
  • Garagem subterrânea: o automóvel é guardado embaixo da casa, usando uma rampa. Geralmente, é construída junto com o resto da estrutura.

O início da reforma na garagem

Para a construção da garagem, é necessário o uso da retroescavadeira, sendo eficiente para a otimização dos trabalhos em obras.

Ela possui em sua frente uma pá, exercendo diversas funções, como, por exemplo, escavar valetas, carregar caminhões com terra ou outros materiais, derrubar paredes e até fazer o nivelamento de terrenos.

Devido aos trabalhos com uma grande quantidade de cargas, é necessário que as retroescavadeiras passem por constantes manutenções, para diminuir o desgaste e garantir maior durabilidade.

Nesse procedimento, é incluído o emprego de graxas específicas, indicadas pelos fabricantes do maquinário, além de análise do motor e verificação do óleo hidráulico.

Outro aparelho essencial, é a utilização do rompedor para retroescavadeira, uma vez que sua função é de romper com mais facilidade o concreto e perfurar.

Para esse produto, o mercado oferece alguns acessórios, como as brocas, sendo divididas em dois modelos: a SDS Plus, usada em marteletes de até quinze quilogramas.

E a SDS Max, própria para marteletes acima de quinze quilogramas. No processo de soldagem é indispensável à escolha de um eletrodo.

Ele consiste em um pólo com o intuito de conectar um circuito elétrico, de uma parte não metálica e metálica.

Sua importância, se dá devido ao fato de depender do material que será soldado nas propriedades da solda e na posição.

Há, ainda, o eletrodo de ignição, que é um material essencial no processo de produção industrial, fornecendo a quantidade elétrica correta para que haja o funcionamento.

Há também, um mecanismo usado para auxiliar o veículo na subida ou descida de lugares, sem que haja a necessidade de um abalo causado por calçadas, sem rebaixamento do meio-feio.

Gerando a diminuição da vida útil do pneu e fazendo com que ele murche mais rápido – isso reflete no aumento do consumo de combustível, de até vinte por cento a mais.

Para isso, a rampa para carros é a melhor solução e o seu custo varia em torno de oitenta reais, as mais simples e até quatrocentos reais, as mais modernas.

Não só para garagem comercial, como também para as residências, é indispensável uma boa aparência. Para isso, durante a reforma são necessários alguns equipamentos.

Como a retroescavadeira, duplicador de garagem, decoração e, muitas vezes, um aproveitamento para se fazer dois ambientes em um, com o auxílio do revestimento em madeira.

Portanto, com o aumento de automóveis a partir de 1960, são raras as residências que não possuem garagem e quando isso ocorre, geralmente o usuário procura alguma para alugar.

Por isso mesmo, é muito comum atualmente existirem diversos modelos de garagem, das mais simples, como a alternativa, até as mais elaboradas, como as subterrâneas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *