Os elevadores são mecanismos essenciais para a locomoção e com as mudanças em projetos arquitetônicos, nos últimos tempos, onde se procura criar espaços mais reduzidos e expandir residências para cima, tornaram-se ainda mais necessários.

Podemos considerar que estes mecanismos já remontam de anos a.C. (antes de Cristo), sendo primordialmente empregados pelos egípcios.
Somente anos mais a frente, após serem mais bem estruturados, os primeiros elevadores comerciais foram inventados.

A história dos elevadores

Os primeiros relatos do uso de elevadores foram encontrados na civilização Egípcia, na qual os utilizavam em uma forma mais rústica para elevar a água dos rios e fazer uso dela.

A energia que movimentava os elevadores, até então, era puramente bruta, geralmente, sendo empregada através de esforço humano ou animal.

Com os impactos da revolução industrial, todavia, essa tração foi sendo substituída pela utilização da energia a vapor e, anos mais tarde, pela a elétrica, a qual se utiliza até hoje.

Somente em meados de 1850 até a virada do século, empresários americanos começaram a estruturar ideias do uso dos elevadores para que carregassem passageiros e então, na mesma época, surgia o primeiro elevador comercial.

Os primeiros modelos executavam a função que lhes era atribuída, no caso de carregar passageiros até andares mais altos, porém eram extremamente lentos.

Por exemplo, um passageiro que desejasse ir do térreo até o décimo andar levaria aproximadamente cinco minutos para chegar.

Na mesma época foram estruturados os primeiros sistemas de segurança para elevadores, sendo tidos como trilhos por onde se passavam os cabos.

Essas medidas foram responsáveis por dar um fim às oscilações nos elevadores, além de que os mesmos trilhos eram equipados com um sistema de garras que prendiam os elevadores em caso de queda.

Ainda assim, os elevadores foram evitados por um tempo.

No Brasil, os primeiros elevadores eram conduzidos por um cabineiro e suas portas eram abertas e fechadas manualmente. Naquele tempo, para fazer com que o elevador subisse ou descesse, utilizava-se uma manivela.

Com a estruturação de prédios cada vez mais altos, e também com o advento da energia elétrica, os elevadores de manivela foram sendo substituídos por elevadores elétricos, que hoje são até quatro vezes mais rápidas do que os primeiros elevadores.

Atualmente, elevadores residenciais passaram a ser uma realidade encontrada para muitas classes sociais. Geralmente são instalados quando há pessoas com necessidades especiais dentro de residências.

Existem também elevadores que são feitos para locais específicos, como hospitais, por exemplo, no qual existe o elevador para maca, que possui dimensões maiores, para que os internos possam utilizar na transferência de pacientes.

A manutenção dos elevadores

A manutenção de elevador residencial costuma levar aproximadamente cinco horas ou mais, dependendo da situação após a análise.

O técnico vai até o local onde se localizam os sistemas mais importantes para o funcionamento do elevador. Ele averigua a parte elétrica e eletrônica do elevador.

Outras peças para elevadores, como as roldanas e cabos são avaliadas para verificar se estão suportando adequadamente o peso que é empregado nelas.

É importante que o técnico analise bem algumas peças mecânicas dentro do poço do elevador, como as molas, por exemplo, que são responsáveis por abrandar o impacto do elevador.

Além disso, também é preciso verificar se o estado dos freios de segurança está em perfeito estado. Empresas de manutenção de elevadores SP costumam cobrar em média de R$500,00 até R$1.000,00 para fazer a manutenção.

Os moradores possuem algumas normas a serem seguidas que visam prolongar a integridade dos elevadores.

A mais importante a ser seguida é respeitar o limite de peso imposto; todos os elevadores devem possuir avisos que dizem a quantidade máxima de pessoas ou peso que é suportado – para elevador de carga também deve haver essa informação explícita – não seguir esses avisos pode acarretar acidentes graves.

Outra regra é evitar movimentos violentos dentro de elevadores, como pulos e coisas do tipo; geralmente crianças costumam fazer isso, então os responsáveis precisam censurá-las, nesse caso.

Também é importante utilizar o painel de botões de maneira correta, pois problemas com essa parte podem fazer com que o elevador trave.

Os prédios também devem possuir elevadores para uso de passageiros, onde esses podem transitar livremente pelos andares, e também elevadores de carga, que são utilizados para levar móveis até andares mais altos e possuem um limite de peso, em geral, maior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *