Bares, restaurantes, cafés e, até mesmo, hospitais têm algo em comum: todos estes estabelecimentos precisam contar com cozinhas industriais.

Como o próprio nome diz, este ambiente é uma espécie de linha de montagem, com o diferencial de que sua finalidade não é construir produtos, mas preparar alimentos.

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, ela é muito diferente do que a versão doméstica de tal cômodo.

Além disso, é preciso levar em consideração que as distinções não se limitam ao uso de um fogão industrial: é preciso seguir normas muito específicas de higiene e segurança.

Do contrário, o estabelecimento pode representar um risco à saúde pública.

Confira, a seguir, alguns equipamentos fundamentais para a montagem de qualquer cozinha industrial:

Fogão industrial

Uma cozinha industrial lida com alimentos em uma escala muito maior que uma cozinha doméstica.

Por conta disso, um fogao a gas para uso profissional é muito mais potente, além de ter bocas maiores, apropriadas para panelas de grande porte.

Além de haver muitos modelos no mercado, este produto costuma ser adquirido visando o largo prazo. Portanto, a escolha do melhor item deve ser feito apenas após muita pesquisa.

Uma das opções que devem ser feitas é entre o gás liquefeito de petróleo (GLP), de botijão, ou o gás natural (GN), que passa por tubulações sob as vias públicas.

Via de regra, o GN é uma opção vantajosa quando há um alto consumo de gás, o que costuma ser o caso em locais que contam com cozinhas industriais. Ainda assim, é preciso verificar todos os custos e fazer as contas.

A boa notícia para estabelecimentos que pretendem fazer a mudança é que, em alguns casos, é possível adaptar os equipamentos já usados para que eles funcionem com o GN.

É possível, por exemplo, fazer a conversão de fogão continental para gás natural em um estabelecimento especializado.

Balcões de aço inox

As normas de higiene exigem que as superfícies das bancadas onde os alimentos serão manipulados sejam de aço inox.

O motivo são as características deste material: sua superfície, muito lisa e com poucas ranhuras, facilita a limpeza e dificulta a proliferação de microorganismos.

Infelizmente, um tampo em aço inox não custa barato: o material é considerado nobre, logo, seu valor é alto. Contudo, é preciso levar em conta que sua durabilidade é prolongada, logo, o investimento compensa.

Balança de culinária

Outra característica de cozinhas industriais, em geral, é a precisão com a qual seus profissionais trabalham.

Os ingredientes de cada receita devem ser mensurados meticulosamente, tanto para assegurar melhores resultados quanto para evitar desperdícios e cortar custos.

Por conta disso, estes locais costumam contar com uma balança digital.

Como o seu próprio nome diz, ela revela, de maneira meticulosa, a massa de cada componente pesado, mas sem deixar de ser simples. Assim, a missão de levar as receitas de forma precisa fica muito mais fácil.

Por mais que a exatidão do equipamento seja incontestável, é preciso ter em conta que, assim como qualquer aparato, ele pode apresentar defeitos.

Quando isso acontece, é importante procurar um estabelecimento de conserto de balança confiável, que deixe o aparelho como novo.

Utensílios profissionais

Cozinhas industriais trabalham com uma grande quantidade de alimentos de uma só vez. Isso significa que objetos como assadeiras, panelas, colheres e escumadeiras devem ser adaptadas para atender à demanda.

Itens apropriados para tal podem ser encontrados em estabelecimentos especializados em objetos para cozinhas industriais.

Vale ressaltar que, além do maior porte, a legislação sanitária e as normas de higiene obrigam que tais utensílios também sejam confeccionados em aço inox.

Novamente, a superfície lisa deste material facilita a higienização e dificulta a contaminação dos alimentos, algo que pode se tornar um grave problema de saúde pública.

Itens de refrigeração

Em cozinhas industriais, o ritmo de trabalho muitas vezes obriga a manter certos pratos e componentes pré-prontos.

É o caso, por exemplo, dos molhos: eles costumam ser preparados em alta quantidade e ser mantidos congelados, sendo usados à medida que as demandas do estabelecimento o demandam.

Por conta disso, também é importante que os itens de refrigeração sejam de porte industrial, com uma capacidade muito maior que os modelos domésticos.

Também é importante que eles passem por higienizações periódicas e criteriosas, de modo a evitar a contaminação dos alimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *